Cristã é queimada viva pela família por causa de sua fé

Cristã é queimada viva pela família por causa de sua fé

Mulher morreu duas semanas após sofrer o ataque dentro de sua casa no Iêmen

Cristã é queimada viva pela família por causa de sua fé
Cristã é queimada viva pela família por causa de sua fé

Saeed (45) vive com sua família no sul do Iêmen. Dois meses atrás, ele acordou ao som de gritos. Quando entrou na cozinha viu sua esposa Nazeera envolta em chamas. O filho mais velho tentou apagar o fogo, sem sucesso e acabou se queimando também. Saeed conseguiu levar os dois para um hospital, onde sua esposa ficou internada por causa dos ferimentos.

De volta para casa, ouviu dos filhos que a mulher estava preparando uma refeição na cozinha, quando pegou uma garrafa de óleo de cozinha e colocou em uma panela quente. De repente, a garrafa explodiu e o fogo se espalhou pela cozinha. Os quatro filhos assistiram, gritando, a mãe ser queimada viva.

Cerca de duas semanas depois, Nazeera (33) morreu. Tempos depois, Saeed ouviu de membros tanto de sua família quanto da dela que foi tudo planejado. Os parentes haviam trocado o conteúdo da garrafa e colocado gasolina no lugar do óleo vegetal. O motivo é que ela se recusava a voltar ao islamismo.

Quando Saeed procurou a polícia para pedir ajuda, disseram-lhe que deveria trazer testemunhas que viram a garrafa de óleo de cozinha ser sabotada. De volta para a aldeia, descobriu que ninguém iria testemunhar. “Minha família disse que se eu estivesse morto e cortado em pedaços, eles nada fariam para ajudar nem seriam minhas testemunhas”.

Saeed e Nazeera eram um dos poucos cristãos da região que se converteram ao cristianismo. Por isso foram perseguidos durante anos. Temendo por sua vida e dos filhos, eles saíram do Iêmen e agora estão em um país vizinho.

Em contato com organizações que se dedicam a ajudar cristãos perseguidos, ele contou que as últimas palavras dela foram para que ele não se preocupasse e que cuidasse de seus filhos. Quando descobriram que ele tinha saído de casa, seus próprios parentes a invadiram, saqueando seu interior e depois a destruíram.

Saeed conta que toda sua família é muçulmana, assim como 99% das pessoas da região. Em 1997 ele leu um artigo no jornal que trazia a citação de algumas palavras de Jesus sobre perdão. Ficou impactado com aquilo, mas não é fácil encontrar Bíblias à venda no Iêmen. Somente em 2003 ele ficou sabendo de uma estação de rádio cristã que transmitia durante meia hora por dia um programa falado em iemenita. Passou a acompanhar o programa e foi assim que ele conheceu a Jesus. Casado desde 1998 com Nazeera, ela logo seguiu a nova fé do marido.

Porém, quando as pessoas de seu vilarejo começaram a notar uma mudança na forma como eles viviam, começaram a perturbá-los. Ele teve problemas no trabalho por se identificar como cristão. Certa vez, negou-se a contribuir com uma coleta em benefício do Hamas, a organização terrorista palestina, e foi suspenso do emprego. Recentemente foi espancado quando se recusou a fazer uma doação para uma associação islâmica filiada a outro grupo terrorista.

Seus parentes já haviam sequestrado sua esposa para convencê-la a deixar o “infiel”. Como ela se negava, acabou sendo vítima de sabotagem. Ao lembrar da esposa, Saeed disse saber que Deus permitiu que esse crime acontecesse para “fortalecer a nossa fé e nos usar mais no seu reino”. Ele afirma que sua família precisa da oração de outros cristãos, mas que estão decididos a continuarem seguindo a Jesus, mesmo que sejam os próximos a serem mortos. Com informações Morning Star

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s